Salgados

Baião de Dois

O ‘Baião de Dois’ é um prato típico do Nordeste do Brasil, vindo do Ceará. É um preparado de arroz e feijão, usado prefencialmente o feijão de corda.

O nome “baião” deriva de uma dança típica, um ritmo musical que foi muito difundido por Luiz Gonzaga, que ficou conhecido nacionalmente como “O Rei do Baião”.

O Baião de Dois é um prato completo, ou seja, não precisa de acompanhamento. Para fazê-lo deve-se cozinhar o arroz no caldo do feijão já cozido e temperado, misturando o feijão cozido com o arroz na panela ainda no fogo, e depois de pronto adicionar.

Sua história remete aos tempos das grandes dificuldades do povo nordestino com as secas quando a comida era escassa e nada podia se estragar ou desperdiçar. Dessa forma, o povo uniu as sobras da cozinha, arroz e feijão com o pouco que tinha de carne seca e queijo de coalho, surgindo assim esse famoso prato da cozinha nordestina.
Com o passar do tempo as receitas foram sendo adaptadas e diversificadas.

Confira aqui como preparar o Baião de Dois:

INGREDIENTES

  • 500 g de carne-seca
  • 1 xícara (chá) de feijão-fradinho
  • 1 xícara (chá) de arroz
  • ½ cebola picada fino
  • 1 colher (sopa) de azeite (ou óleo)
  • ½ colher (chá) de sal
  • 1 folha de louro

MODO DE PREPARO

  1. Corte a carne-seca em cubos grandes de cerca de 7 cm – este tamanho é ideal para dessalgar a carne sem tirar completamente o sal e também para desfiar de um tamanho uniforme. Coloque numa tigela e lave em água corrente. 
  2. Cubra os cubos de carne com 5 xícaras (chá) de água fria. Cubra a tigela com um prato (ou filme) e deixe na geladeira por 24 horas – troque a água pelo menos uma vez durante este período. 
  3. Escorra a água e transfira a carne para a panela de pressão. Complete com água até a metade da panela, tampe e leve ao fogo médio. Assim que a panela começar a apitar, diminua o fogo e deixe cozinhar por 20 minutos. Desligue o fogo e espere toda a pressão sair antes de abrir (você pode colocar um garfo sob a válvula par acelerar o processo, mas isso encurta o tempo de vida da panela). 
  4. Despreze a água do cozimento, junte o feijão-fradinho e repita o passo anterior, mas dessa vez deixe cozinhar por apenas 10 minutos. Atenção: o feijão não pode cozinhar demais e desmanchar. Após os 10 minutos de cozimento, desligue o fogo e, com um garfo, levante a válvula para tirar a pressão da panela. 
  5. Com uma pinça, transfira os cubos de carne para um prato e desfie com dois garfos – descarte os pedaços maiores de gordura. Sobre uma tigela, passe o feijão por uma peneira e reserve a água do cozimento. 
  6. Leve ao fogo médio uma panela média. Quando aquecer, regue com o azeite e acrescente a cebola. Tempere com o sal e refogue por cerca de 2 minutos, até murchar. Acrescente o arroz e mexa bem por cerca de 1 minuto para envolver todos os grãos com o azeite. 
  7. Meça 2 xícaras (chá) da água do cozimento reservada e regue sobre o arroz. Junte a folha de louro, misture e deixe cozinhar em fogo médio. Assim que a água começar a secar e atingir o mesmo nível do arroz, diminua o fogo e tampe parcialmente a panela. Deixe cozinhar até o arroz absorver toda a água – para verificar, fure o arroz com um garfo e afaste alguns grãos do fundo da panela. 
  8. Desligue o fogo e mantenha a panela tampada por 5 minutos para que os grãos terminem de cozinhar no próprio vapor. Enquanto isso, prepare o refogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *